quarta-feira, 10 de março de 2010

Aprendizagem por observação e imitação

As pessoas, sobretudo as crianças, aprendem observando e imitando os outros. Bandura desenvolveu uma série de experiências sobre a importância da aprendizagem por observação, aquela que resulta da interacção e imitação social. Muitos dos nossos comportamentos são então aprendidos através da observação e imitação de um modelo – modelagem; o processo de socialização passa, necessariamente, pela observação, imitação e identificação com os modelos sociais.
Este tipo de aprendizagem pode ser seguido de reforço directo: a criança é elogiada por ter imitado um comportamento correcto e desejado. A imitação de um adulto também pode ser estimulada se a criança observar que ele é elogiado por se ter comportado de determinada forma – é o que se denomina por reforço vicariante. A criança prevê que se se comportar da mesma forma obterá uma aprovação semelhante.
Num mundo dominado pelos meios de comunicação social, é de salientar o papel, sobretudo da televisão, neste tipo de aprendizagem: bebés de 11 meses observam e imitam o que vêm na televisão, independentemente de ser uma conduta desejável ou não – é o problema dos programas com conteúdos violentos.

Efeitos da aprendizagem por observação:

- efeito de modelação ou modelagem: o observador observa e imita o modelo, adquirindo novas formas de resposta. Crianças expostas a cenas violentas apresentavam duas vezes atitudes mais agressivas perante a mesma situação do que o grupo que não tinha assistido à cena.
- efeito desinibitório e inibitório: uma criança geralmente inibe a agressividade porque esse tipo de comportamento é criticado pelas pessoas que a rodeiam (pais, professores, outros adultos), e por vezes alvo de castigo – efeito inibidor. No entanto, se os referidos pais e professores exibem esse mesmo tipo de comportamento agressivo, a criança apresentará o mesmo tipo de reacções – efeito desinibidor.

São muitos os factores que influenciam a aprendizagem por observação: a proximidade e o peso afectivo são dois deles. Por isso os pais, professores e amigos são os modelos mais comuns. A selecção dos modelos passa pela idade e pela pertença de género (é mais frequente a imitação de modelos entre pessoas do mesmo género e com idades próximas); pelo estatuto (são imitados os modelos que apresentam estatuto social mais elevado e prestigiado); e também pela atenção (quanto mais o observador estiver atento ao comportamento apresentado pelo modelo, mais eficaz será a aquisição).





4 comentários:

  1. Muito bom esse artigo,em poucas palavras explicou o necessário.

    ResponderEliminar
  2. muito verdade,por ao fazer mos certas coisas devemos ver muito bem,porque sem saber-mos certas pessoas imitam nossos comportamento ao Observar-nos

    ResponderEliminar
  3. Simples e direto. obrigado pelo compartilhamento.

    ResponderEliminar